Avançar para o conteúdo

O crescimento insolente de Portugal

Um exemplo para Bruxelas

Não é muito falado, mas vale a pena destacá-lo. De uma situação económica muito crítica após a crise de 2008. Assistimos agora a uma recuperação discreta mas notável, registada por muitos observadores.
Esta mudança de direção é o resultado de escolhas políticas que deram um novo fôlego a um país que se pensava estar no fundo do poço.
Há sinais encorajadores de uma recuperação improvável. Estes podem ser vistos como uma bofetada na cara do culto da austeridade de Merkel e Bruxelas, graças às medidas para aumentar o poder de compra.

” …O salário mínimo foi aumentado em 2016 e novamente em 2017. Simultaneamente, as contribuições patronais foram reduzidas de 23 para 22%. Por último, o Governo não se poupou a esforços para aumentar o poder de compra: aumentou as pensões e os abonos de família, reforçou o direito do trabalho, reduziu os impostos para os que ganham menos, suspendeu as privatizações, etc. 

A taxa de crescimento de Portugal ultrapassou a da Alemanha em 2015-2016 e é provável que o mesmo aconteça em 2017. Enquanto os excedentes comerciais continuam a ser uma preocupação para Bruxelas, a Alemanha está agora a fazer perguntas.

Finalmente, Portugal compreendeu que não vale a pena tentar competir com os países de baixo custo da Europa de Leste. Por isso, subimos de nível, na indústria e no turismo. A França deveria aprender com isto: a promoção do país e as políticas de estímulo à procura. Em conjunto com uma simples redução dos custos das empresas...

Portugal, que já percorreu um longo caminho, está a dar o exemplo.

Uma política anti-austeridade que está a funcionar, apesar de a situação continuar a ser difícil.

Portugal demonstrou nos últimos 2 anos que uma política - o oposto das políticas de austeridade. E, por conseguinte, baseada na recuperação impulsionada pela procura e na melhoria da proteção social - poderia funcionar. O FMI confirmou-o já em 2016. Ao anunciar, em relação à Grécia, que "a austeridade não estava a funcionar….

Estamos a limpar tudo.

Os anos de pesadelo acabaram para um país que estava numa economia de guerra virtual. Alguns casos parecem ter sido esquecidos.

É certo que o doente ainda não está curado de uma vez por todas, mas a recuperação está em curso, com uma taxa de crescimento que faz sonhar os países vizinhos.
Um exemplo para a França em muitos aspectos:
O fim da política de austeridade, que conduziu a um milagre económico sem que o turismo, que está a florescer, se torne o fator determinante.

...Segundo o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, Portugal libertou-se finalmente das amarras da política de austeridade. Ao garantir aos cidadãos que não sofrerão mais cortes nas suas pensões ou prestações sociais. E ao permitir o aumento dos salários, o Governo recuperou a confiança das empresas e dos investidores. No último trimestre. O investimento aumentou 10 %. As exportações aumentaram 9 %, mais do que nos Países Baixos e na Alemanha. O renascimento de um sector deixado para trás..."

fonte

Etiquetas:

VAP Consulting

Os nossos consultores estão à sua disposição

Olá e bem-vindo à VAP Consulting. A nossa equipa terá todo o gosto em responder a quaisquer questões que possa ter.

Alimentado por WpChatPlugins
pt_PT